Dominando o Scrum: o que é a metodologia ágil que ganhou o mercado

Dominando SCRUM uma das metodologias ágeis que ganhou o mercado e está se provando cada vez mais eficiente.

É inegável que o trabalho mudou nos últimos anos. Além da revolução tecnológica pela qual temos passado, alterações no mundo corporativo são possíveis graças a mudanças culturais e de processos. Dentre elas, podemos destacar o desenvolvimento e a popularização do Scrum.

Mas, não pense que essas transformações aconteceram “da noite para o dia”. Ao contrário, metodologias ágeis vêm sendo desenvolvidas desde a década de 1980, demonstrando a necessidade de novos ares nas empresas.

Inicialmente, o Scrum foi elaborado para o mercado de desenvolvimento de softwares. Entretanto, a sua aplicação está se estendendo para outros campos devido, sobretudo, a seus resultados práticos para profissionais e empresas.

Ainda não conhece muito bem o assunto e quer saber mais sobre ele? Pois, então, veio ao lugar certo. Confira os tópicos sobre os quais vamos conversar nos próximos minutos:

Descubra detalhes sobre o método ágil e quais benefícios ela pode trazer para o seu trabalho.

Afinal, o que é Scrum?

Scrum é uma metodologia ágil de gestão de projetos cujo objetivo é otimizar a colaboração e a entrega de resultados de forma eficiente. 

Nascido no setor de software, o termo “Scrum” foi inicialmente utilizado por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka em um artigo de 1986 intitulado “The New New Product Development Game”. 

Em 1995, Ken Schwaber publicou o artigo “SCRUM Development Process”, popularizando a palavra, que havia sido utilizada para comparar o trabalho de equipes autogerenciadas de desenvolvimento de software a um tipo específico de formação de time de rugby, o scrum.

Então, o método é utilizado para conduzir projetos de forma rápida e com qualidade, usando uma equipe multidisciplinar e que trabalha em ciclos (os chamados sprints).

Como é feito o trabalho com Scrum

Os times baseados em Scrum são formados por diferentes papéis que desempenham funções complementares para garantir o sucesso do projeto. Alguns desses papéis incluem:

  • Product Owner: o PO é responsável por representar os interesses do cliente ou do negócio durante o trabalho. Então, ele define as necessidades e prioridades do produto, trabalhando em estreita colaboração com a equipe de desenvolvimento;
  • Scrum Master: podemos dizer, de modo resumido, que o SM é o facilitador do processo Scrum. Assim, este profissional ajuda a equipe a entender e aplicar corretamente os princípios e práticas do método; 
  • Equipe de Desenvolvimento: o Development Team (DT) efetivamente desenvolve o produto ou serviço pelo Scrum. Ele deve ser composto por profissionais de áreas complementares, que atuem de modo auto-gerenciável e que sejam colaborativos. 

A rotina das equipes de Scrum é feita em “sprints”. Um sprint tem um período fixo, geralmente de duas a quatro semanas, no qual a equipe se compromete a entregar uma parte do trabalho total. 

De modo resumido, os sprints acontecem desta forma:

Durante o sprint, o time realiza reuniões diárias rápidas chamadas de “Daily Scrum” para compartilhar o progresso, discutir impedimentos e planejar o trabalho do dia seguinte.

No início de cada sprint, ocorre uma reunião de planejamento (Sprint Planning), na qual a equipe recebe o Sprint Backlog, uma lista com todas as tarefas que serão desenvolvidas em um sprint. 

Então, no decorrer do projeto, ocorrem revisões de sprint (Sprint Review), em que o trabalho feito durante o tempo é apresentado ao PO e SM. 

Ao final do intervalo, a equipe realiza uma retrospectiva (Sprint Retrospective) para refletir sobre o processo e identificar oportunidades de melhoria para os próximos sprints.

A abordagem colaborativa permite que a equipe de desenvolvimento trabalhe de forma ágil, entregando valor e respondendo a mudanças e necessidades do projeto de maneira eficiente.

6 princípios do Scrum

Existem 6 princípios no Scrum que norteiam o trabalho a ser realizado pela equipe. O SM é responsável por fazer com que os envolvidos no projeto respeitem os seguintes preceitos:

  1. Empirismo
  2. Auto-organização
  3. Colaboração
  4. Priorização baseada em valor
  5. Time-boxing
  6. Desenvolvimento iterativo

O primeiro princípio é o empirismo, que valoriza a prática e a aprendizagem por meio de experimentação e observação — o que pode ser alcançado através da transparência, inspeção e adaptação do projeto.

O segundo princípio é a auto-organização, que permite que as equipes tenham autonomia para realizar suas tarefas segundo os objetivos definidos. Como resultado, há promoção da criatividade e inovação, além de redução do microgerenciamento.

A colaboração é o terceiro princípio do Scrum, destacando a importância do trabalho em equipe, da consciência em relação aos parceiros, da articulação entre as partes e da utilização de ferramentas adequadas para o sucesso do projeto.

O quarto princípio é a priorização baseada em valor, que direciona o trabalho para entregar o máximo valor ao cliente e ao contratante. Para isso, é necessário avaliar riscos, priorizar atividades e focar no objetivo da entrega.

O princípio número 5 é o time-boxing, que trata sobre a gestão do tempo e do cumprimento dos prazos estabelecidos. Assim, ele envolve a organização das agendas do Product Owner, Scrum Master e equipe de desenvolvimento em ciclos e reuniões definidas.

Por fim, o sexto princípio é o desenvolvimento iterativo, que enfatiza a importância da repetição e iteração no processo. Então, o Scrum possibilita ajustes contínuos ao longo do caminho, incorporando melhorias em ciclos sucessivos para aperfeiçoar o produto.

Observando esses princípios — especialmente, com o auxílio do SM — os times têm mais chances de alcançar resultados eficientes e eficazes, adaptando-se às demandas do projeto, promovendo a colaboração entre os membros e focando na entrega de valor.

Benefícios do Scrum para as equipes

Agora que você já sabe o que é o método, como ele funciona e quais são os seus princípios, é hora de conversarmos sobre os aspectos vantajosos do Scrum.

Um dos principais benefícios para as empresas é o desenvolvimento da capacidade de adaptação às mudanças. Ao trabalhar em sprints curtos, os times podem responder de forma ágil a novas demandas do mercado, ajustando prioridades.

Outro ponto positivo do método é a potencial melhoria na comunicação entre os colaboradores. As reuniões diárias, as revisões de sprint e as retrospectivas contribuem para a transparência e o compartilhamento de informações, garantindo o alinhamento geral.

Além disso, o Scrum promove um ambiente de trabalho mais autônomo e auto-gerenciável — o que é essencial em mercados cada vez mais exigentes. Então, as equipes conseguem se organizar para realizar as tarefas, com economia de tempo e mais compromisso.

Outro benefício importante da metodologia é a entrega contínua de valor ao cliente. O time foca nas demandas apresentadas e dedica-se a fazer o melhor para o trabalho necessário. Portanto, as empresas conseguem disponibilizar melhores produtos e serviços a seu público.

Além disso, o método ajuda a identificar e lidar com os riscos de forma antecipada. Através da inspeção regular do trabalho realizado por intermédio de sprints e outros mecanismos, a equipe pode identificar problemas prematuramente e resolvê-los de forma rápida.

Em resumo, o Scrum traz inúmeros benefícios, tais como: adaptabilidade, colaboração, autogestão, entrega de valor contínua e gestão proativa de riscos. Esses fatores podem ajudar profissionais, como você, a alcançar melhores resultados em sua carreira e negócio.

Quer ter acesso a mais informações úteis para a sua carreira?

Então, conheça a exclusiva comunidade para profissionais de Comunicação e Marketing:  CriaClub.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Sobre o Autor

criação de sites em WordPress

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das novidades da Criação .cc

Utilizamos cookies para qualificar sua experiência nesta página e aperfeiçoar nosso site. Ao clicar em “ok, entendi”, você concorda com esta utilização. Mais informações podem ser obtidas em nossa Política de cookies.