Google Analytics 4 – o que mudou e as principais características do GA4

Confira este conteúdo quente que estamos publicando para te contar mais sobre as principais características do Google Analytics 4.

O Google Analytics é, sem dúvida, uma importante ferramenta para a gestão de websites — afinal, ele fornece informações relevantes para a análise e a geração de insights valiosos. Entretanto, a sua nova versão, o GA4, pode mudar a maneira como nos relacionamos com o serviço.

A alteração vem preocupando muitas pessoas, especialmente aquelas que já estam habituadas à utilização do Google Analytics Universal (UA). Mesmo que o GA4 ainda não seja obrigatório, você pode conhecer a novidade e ir se preparando para uma nova era de análises.

A seguir, a gente conversa sobre o assunto. Veja:

Esperamos que, ao final desta leitura, você esteja mais esclarecido sobre o Google Analytics 4 e consiga se preparar, com tranquilidade, para a mudança. Acompanhe! 

O que é Google Analytics 4 – GA4

Google Analytics 4 é a nova versão do Google Analytics Universal — que deixará de processar dados no dia 1º de julho de 2023. A partir de então, o GA4 será o novo padrão de analytics do Google.

De maneira resumida, o GA4 é a mais nova geração do Google Analytics, que gratuitamente oferece para a gestão dos sites informações sobre os acessos, os visitantes e a maneira como eles se comportam pelas páginas do endereço digital.

Qual é a diferença entre Google Analytics e Google Analytics 4

De acordo com o próprio Google, as diferenças entre o Universal Analytics e o Google Analytics 4 estão relacionadas a: tipos de hit; visualizações de página e exibições de tela; sessões; agrupamento de conteúdo e outras questões sobre a coleta e exibição dos dados das páginas.

Você pode conferir a lista completa com todas as diferenças entre UA e GA4 acessando o site do Google.

Mas, para simplificar, trouxemos as principais comparações de recursos para que você entenda as mudanças que estão acontecendo entre as gerações do Analytics; confira:

Coleta de dados

No Google Analytics Universal, a coleta de dados é realizada segundo o carregamento das páginas. Então, quando alguém acessa uma página, o serviço já começa a operar.

No entanto, a coleta de dados na geração mais nova é baseada em eventos; isto é, sempre que o usuário executa alguma ação no site (como um clique em um link ou uma pesquisa interna, por exemplo) o Google Analytics 4 inicia o seu trabalho.

Alguns eventos são configurados automaticamente pelo Google para que sejam coletados — confira a lista completa do GA4. Eventos recomendados e personalizados, entretanto, devem ser configurados pela gestão da conta de maneira individual. 

Web + App

Outra novidade que o Google Analytics 4 traz está relacionada à análise de aplicativos — que, até então, não existia na ferramenta. 

Agora, desenvolvedores e gestores podem acompanhar os resultados gerados pelo uso dos apps criados tanto no Android, quanto no iOS.

É preciso observar que, para monitorar aplicativos com o GA4, você deve utilizar outro serviço do Google: o Firebase, uma plataforma de desenvolvimento da companhia voltada para o desenvolvimento de apps e jogos.

Relatórios

Quem usa o UA têm, à sua disposição, uma série de relatórios prontos — como tempo real, audiência, aquisição e outros. Esses modelos são pré-configurados com dados selecionados pelo Google. Além disso, é possível criar relatórios personalizados segundo as necessidades da gestão do site.

No entanto, com a nova geração de analytics, será necessário escolher com mais detalhes quais dados serão usados para os relatórios.

O GA4 fornece, automaticamente, informações sobre:

  • Visualizações de página;
  • Rolagens;
  • Cliques de saída;
  • Pesquisa no site;
  • Engajamento de vídeo; e
  • Downloads de arquivo.

No Google Analytics 4, a gestão do site deverá criar seus próprios relatórios para ver mais dados sobre as páginas.

Bônus: Novidades em métricas do Google Analytics 4

Além de todas as mudanças que o GA4 está trazendo para a coleta e o armazenamento de dados, novos relatórios prometem colaborar para a análise das informações.

Entre as novidades, estão:

Os relatórios de engajamento medem, segundo o próprio Google, o “envolvimento do usuário pelos eventos de conversão e eventos que ele aciona, além das páginas da Web e das telas de apps que acessa”.

Isto é, o GA4 traz informações sobre como as pessoas se envolvem com o site ao navegar por ele. Nesse relatório, é possível entender quais são as páginas e telas que têm mais envolvimento dos usuários, além da maneira como eles se comportam nesses espaços digitais.

A taxa de engajamento do Google Analytics 4 indica o percentual de usuários que engajaram com o site ou app; ela é calculada desta forma:

Taxas de engajamento = sessões engajadas total de sessões em um período

As sessões engajadas, por sua vez, são um conjunto de interações de usuários realizadas com o site ou aplicativo em determinado período. 

Já a taxa de rejeição do GA4 trata sobre as sessões que não tiveram engajamento dos seus usuários; portanto, seu cálculo acontece desta maneira:

Taxas de rejeição = sessões não engajadas total de sessões em um período

Você pode acessar o site do Google para conferir todas as dimensões e métricas do Google Analytics 4.

Como usar o GA4

Como vimos, em 2023 o Universal Analytics não vai mais processar dados. Isso significa que usuários do UA deverão migrar para o Google Analytics 4.

Mesmo que a mudança ainda não seja obrigatória, você pode começar a usar o GA4 e, aos poucos, ir se adaptando à nova versão. 

Segundo o Google, existem duas maneiras para migrar do UA para GA4:

  1. Mudar para o Google Analytics 4 com o assistente de configuração; ou 
  2. Configurar o GA4 no CMS.

Na primeira situação, o assistente do Google adiciona uma propriedade do Google Analytics 4 junto à sua atual do Universal Analytics.

Já no segundo caso, será preciso seguir o passo a passo indicado para cada uma das plataformas de gerenciamento de sites — como WordPress, Google Sites e Wix.

Websites que ainda não têm o Universal Analytics configurado podem aderir imediatamente ao Google Analytics 4, seguindo as orientações do Google.

O que lembrar sobre o Google Analytics 4

Vamos fazer uma breve recapitulação sobre tudo o que conferimos até este ponto? Veja:

O Universal Analytics será desativado em 2023 e, em seu lugar, o Google Analytics 4 fará o serviço de coleta e armazenamento de dados dos sites.

Enquanto o UA capta informações relacionadas ao carregamento das páginas, o GA4 coletará eventos — ou, em outras palavras, ações executadas pelos usuários.

Entre as novidades apresentadas pela nova geração do analytics, estão: a inclusão dos aplicativos entre os seus serviços; e relatórios sobre engajamento.

Já é possível usar o Google Analytics 4; para isso, basta fazer a migração no serviço online ou no CMS. Se o site não estiver configurado com o Universal Analytics, poderá usar o GA4 diretamente.

Conseguiu absorver as principais informações sobre a nova geração do analytics? Esperamos que sim!

Para saber mais sobre sites e temas relacionados, continue com a sua leitura pelo blog da Criação .cc

Facebook
Twitter
LinkedIn

Sobre o Autor

Deixe um comentário