Tecnologias assistivas: o que são e como tornar os sites mais acessíveis

Entenda como as tecnologias assistivas desempenham um importante papel na promoção da inclusão e na melhoria da qualidade de vida. 

Acessibilidade é, mais do que nunca, um tema de extrema relevância. O acesso à internet é feito por pessoas diversas e muitas delas precisam de tecnologias assistivas para o aumento, a manutenção ou a melhoria de sua capacidade funcional no ambiente online. 

Mas, na prática, o que são e como funcionam esses recursos? Como eles podem ser usados em seu projeto digital para que ele seja acessível a mais usuários? Neste conteúdo, você terá acesso a estas respostas:

Boa leitura!

O que é tecnologia assistiva?

Tecnologia assistiva refere-se à aplicação de recursos tecnológicos direcionados à promoção da inclusão e autonomia de pessoas com deficiência. O seu propósito é a remoção de barreiras, possibilitando que os mais diversos indivíduos participem plenamente da sociedade. 

As soluções podem fornecer suporte em múltiplas áreas. Elas incluem desde a comunicação até a mobilidade, materializando-se por meio de dispositivos, softwares e adaptações personalizadas.

O investimento em tecnologias assistivas é uma maneira para o enfrentamento de desafios específicos dos usuários. Portanto, essas soluções são fundamentais para proporcionar uma experiência completa ao público, independentemente de suas eventuais limitações. 

Quais são as tecnologias assistivas? 4 exemplos

Você sabia que as tradicionais próteses são consideradas tecnologias assistivas? Bengalas, marca-passo e até mesmo os óculos se enquadram na categoria. Além desses itens, existem outros recursos que contribuem para qualidade de vida das pessoas; confira:

1. Sistemas de Comunicação Alternativa (CAA)

O CAA é uma solução para aqueles que enfrentam problemas na comunicação verbal, como pessoas com distúrbios de fala ou autismo. Os Sistemas de Comunicação Alternativa podem incluir pranchas de comunicação com símbolos gráficos, softwares interativos e dispositivos eletrônicos especializados.

Então, por meio de imagens, palavras ou símbolos, os usuários podem expressar seus pensamentos, necessidades e emoções, promovendo uma comunicação eficaz e inclusiva.

2. Leitores de tela

Programas que convertem texto em discurso auditivo ou em braile possibilitam que usuários naveguem em websites, leiam documentos na web e até mesmo utilizem aplicativos em dispositivos eletrônicos.  

Assim, os leitores de tela promovem a inclusão digital, possibilitando que mais gente tenha acesso a informações online de maneira independente.

3. Tecnologias de controle por voz

Essa solução foi projetada para capacitar indivíduos com limitações motoras. Logo, esses softwares possibilitam que usuários controlem dispositivos eletrônicos, como computadores e smartphones, por meio de comandos de voz.

O recurso simplifica a interação das pessoas com aparelhos, proporcionando mais independência e àqueles que apresentam dificuldades nos movimentos.

4. Softwares de reconhecimento de fala

Certos sistemas foram desenvolvidos para a conversão de palavras faladas em texto escrito. A tecnologia é particularmente valiosa para pessoas com deficiências motoras, dislexia ou condições que dificultam a digitação convencional. A tradução da fala em texto facilita a comunicação e a interação com devices.

Portanto, cada uma dessas tecnologias assistivas desempenha um importante papel na promoção da inclusão e na melhoria da qualidade de vida. 

Qual é a importância desses recursos em sites?

Como você conferiu, as tecnologias assistivas são importantes instrumentos para a acessibilidade de usuários. A integração desses recursos em websites possibilita que um público diversificado consiga acessar e usar as funcionalidades do projeto digital de modo amplo e efetivo.

Em um cenário onde a interação online é onipresente, tais ferramentas são fundamentais para a superação de barreiras e a participação plena de todos os usuários.  Logo, projetos digitais acessíveis refletem um compromisso ético com a equidade e a diversidade, contribuindo para a construção de um ambiente online mais inclusivo e acolhedor.

Como tornar os sites mais acessíveis?

Além do uso das tecnologias assistivas, você pode adotar práticas que tornarão o seu endereço digital um espaço mais acessível. Confira!

1.  Faça descrições detalhadas para imagens

O atributo “alt” nas tags de imagem deve ser usado para fornecer informações textuais relevantes sobre o conteúdo visual. 

Por exemplo, em vez de uma descrição genérica como “foto1.jpg”, seja mais específico e detalhe o que está na fotografia, como “mulher penteando os longos cabelos em frente a um espelho”.

As descrições são uma rica fonte de informação para pessoas com deficiência visual que usam tecnologias assistivas. Assim, elas poderão compreender o conteúdo visual do seu site com mais facilidade.

2. Insira legendas em vídeos

Plataformas como o YouTube oferecem ferramentas automáticas de transcrição que facilitam a adição de legendas. Mas, além da inserção dos textos nesse site, você também pode fazê-lo em outros conteúdos publicados em suas páginas.

A prática ajuda a fazer com que a informação dos vídeos seja compreendida por mais usuários, independentemente de sua capacidade auditiva. De quebra, o recurso auxilia até mesmo quem não tem problemas de audição, mas gostaria de acessar o conteúdo sem o áudio.

Lembre-se de que as legendas não apenas transmitem o diálogo, mas também incorporam efeitos sonoros e informações importantes do áudio. Desse modo, elas poderão oferecer uma experiência completa aos que assistem o vídeo.

3. Possibilite a navegação por teclado

Você pode simplificar o acesso de pessoas com dificuldades motoras ao facilitar a navegação por teclado em seu website.

Para isso, certifique-se de que todos os elementos das páginas são acessíveis por meio de teclas de atalho e tabulação. Isso envolve garantir que botões, links e formulários sejam operáveis e acessíveis via teclado, proporcionando alternativas ao uso de um mouse tradicional.

4. Estruture as páginas

A utilização de cabeçalhos e subtítulos de maneira hierárquica cria uma ordem lógica na página. A medida possibilita que usuários com deficiência visual, por exemplo, consigam compreender a hierarquia de informações de modo mais fácil. 

A estrutura de títulos deve seguir esta ordem nos websites:

  • Título principal (H1)
    • Títulos secundários (H2)
      • Títulos terciários (H3)

Pense que você está listando um passo a passo de uso de um produto. Então, é possível seguir uma ordem mais ou menos desta forma:

  • Configuração do Produto XYZ (H1)
    • 1. Desembalando o produto (H2)
    • 2. Conectando cabos e acessórios (H2)
      • Cabo A (H3)
      • Cabo B (H3)
      • Cabo C (H3)
      • Acessórios (H3)
    • 3: Configurando as preferências iniciais (H3)
    • E assim por diante

A estruturação correta do conteúdo em seu website é outro mecanismo que colabora para que mais pessoas consigam ter uma excelente experiência em seu projeto digital.

5. Sugestões contextuais em formulários

Por fim, a incorporação de dicas é uma prática que simplifica a interação para usuários com dificuldades cognitivas. Para isso, adicione sugestões ao lado dos campos de entrada, fornecendo orientações claras. 

Por exemplo, ao lado do espaço para data de nascimento em um formulário, adicione uma sugestão contextual breve, como “Digite sua data de nascimento no formato DD/MM/AAA”. A informação pode ser bastante útil para quem está usando tecnologias assistivas. 

Essas sugestões esclarecem as expectativas e orientam o usuário durante o processo de preenchimento, melhorando a usabilidade. Além disso, elas tornam a interação mais intuitiva para aqueles que podem enfrentar desafios na compreensão de instruções complexas.

Como você conferiu, as tecnologias assistivas são recursos que auxiliam pessoas com deficiência a terem mais qualidade de vida. Elas podem ser aperfeiçoadas em websites com adoção de práticas como descrições detalhada em imagens, legendas em vídeos e sugestões.

Agora, continue a sua descoberta. Confira mais conteúdos da Criação .cc sobre tecnologia!

Facebook
Twitter
LinkedIn

Sobre o Autor

Deixe um comentário